Xacobeo 2021
Caminho Portugués
Etapa

O Porriño - Redondela

Tui - O Porriño Redondela - Pontevedra
16 km

O Porriño é o ponto de partida desta segunda etapa do Caminho Português. Será uma jornada tranquila, onde o maior esforço será na subida a Santiaguiño de Antas. Os nossos passos levar-nos-ão por meios rurais e acessíveis para o peregrino, que assim terá a oportunidade de descobrir joias do património galego como o Paço dos Marqueses de Mos ou a igreja de Santa Eulália.
Redondela, a vila dos viadutos, receberá o peregrino no final da etapa com uma ampla oferta artística, natural e gastronómica que ajudará a repor forças.

Se a nossa jornada em O Porriño começar no Albergue Público, devemos virar à direita e atravessar a passagem de nível. Ao chegarmos à rotunda, apanhamos à esquerda a Rua Ramiranes, pela qual seguiremos a direito até à rotunda seguinte, que separa O Porriño do município de Mos. Se sairmos da rua principal, devemos simplesmente seguir a direito e acompanhar a Rua Ramiranes até à rotunda. Em todo este percurso encontraremos várias cafetarias para tomar o pequeno-almoço e encher-se de energia antes de iniciar o Caminho.

Os primeiros 2 km desta etapa entre O Porriño e Redondela serão os mais exigentes, pois temos de atravessar a N-550 sem passagens específicas para peões
. Depois de abandonarmos a enorme rotunda que recebe o peregrino em Mos, enfrentamos o primeiro cruzamento sob a A-52, a Autovia das Rías Baixas. Podemos seguir as setas amarelas pintadas pela Associação Galega dos Amigos do Caminho de Santiago (AGACS), extremando os cuidados, pois a entrada do Caminho está muito próximo da faixa de entrada na autoestrada.
A partir daqui, entramos no lugar de Ameiro Longo, uma zona rural que se estende paralela à estrada. Passamos a Fonte do Chan e depois do abrigo de autocarro viramos à esquerda para voltar a cruzar a N-550. Extremamos de novo as precauções.
O nosso percurso segue pelo Caminho da Quiringosta para avançar por um trajeto de asfalto, com abundante arvoredo e quase sem trânsito.
O itinerário irá levar-nos ao albergue da Associação Vicinal Santa Ana de Vegadeña, onde, para além de pernoitar, podemos tomar um café ou pôr o carimbo na nossa Credencial. Entre vinhedos e pinhais seguiremos pelo Caminho das Lagoas e a uns 5 km da nossa saída encontramos um pequeno lugar de descanso com mesas, uma fonte e um monumento dedicado a María Magdalena Domínguez, poetisa de Mos.

O Caminho levar-nos-á ao núcleo de Mos, onde o grande atrativo é o Paço dos Marqueses de Mos
, que pode ser visitado no horário da tarde ou pedindo uma marcação prévia em pazodemos.org. Trata-se de um paço do século XVII que foi residência dos marqueses de Mos até à sua destruição pelas tropas francesas no século XIX. Os elementos mais destacáveis são os três balcões de granito de pedra, as chaminés encerradas em esfera e o escudo da casa de Mos, que é o emblema municipal.
Ao lado do Paço encontramos a igreja paroquial, um cruzeiro e uma fonte na qual os peregrinos podem refrescar-se.
Por último, depois do paço, encontramos o edifício conhecido como Casablanca, que atualmente funciona como albergue de peregrinos. Abre às 13h00, não permite reservas e custa 6 euros. É uma boa opção para os peregrinos que preferirem prolongar a primeira etapa do seu Caminho e dormir em Mos em vez de em O Porriño. Se quisermos fazer um descanso para repor forças, este ambiente é bom lugar, pois até quase chegar a Redondela não teremos mais lugares para tomar algo.

Deixando o paço à esquerda, empreendemos a subida para a rua dos Cabaleiros que nos levará à capela de Santiaguiño de Antas. Esta primeira encosta durará uns 400 m, na qual podemos ver a fonte dos Cabaleiros e um lavadouro. Junto ao marco que assinala o quilómetro 92.536 está o Cruzeiro das Almas do Santo Cristo da Vitória.
Datado de 1734, é um dos poucos policromados da província de Pontevedra. Colocado numa encruzilhada da estrada real que ligava Tui a Pontevedra, este cruzeiro comemora a vitória sobre o exército francês. Ao lado encontra-se uma homenagem às vítimas desta luta e durante o mês de abril esta parte da História é recriada com atividades lúdicas e formativas. Podemos obter mais informação em ardeopazo.blogspot.com.


O nosso Caminho para a capela de Santiaguiño vagueará por uma estrada local com pouco trânsito. Nela poderemos desviar-nos para desfrutar dos numerosos furanchos que há na zona. Para quem desconhece a existência dos furanchos, estes são casas particulares que preparam uma zona como refeitório público, seja uma garagem, um alpendre ou um pátio, na qual oferecem o vinho excedente da sua própria colheita, acompanhado de comida caseira. Se tiveres oportunidade, não hesites em saborear uma refeição galega típica num furancho.


Após 9 km, chegaremos à capela de Santiaguiño de Antas,
restaurada em 2003 pela Comunidade de Montes e que se encontra rodeada de um frondoso arvoredo e mesas para comer à sombra. Nas imediações da capela encontramos um monumento em honra das mulheres maltratadas, fruto de uma iniciativa local realizada em 2007. Sob o lema “Caminhar para a Igualdade”, o Município de Mos promoveu uma rota na qual cada participante recebeu uma pedra com o nome de mulheres assassinadas pela violência machista e posteriormente depositou-a neste monumento do escultor Marcos Escudero.


Uns metros mais adiante adentramo-nos já no município de Redondela e encontramos o miliário romano de Mos: o miliário de Vilar-Guizán-Louredo. Como comentávamos na etapa anterior, o Caminho Português segue o traçado da antiga Via XIX romana que liga Braga a Astorga. Este miliário é, precisamente, um indicador de distâncias usado pelos romanos e cujo nome deriva da unidade de medida que usavam: miliam passum.
Depois de termos alcançado o ponto mais alto da jornada, começamos o descer por Vilar de Infesta, onde o traçado nos levará a atravessar várias aldeias.
Ao lado da churrasqueira Choles apanhamos um desvio à esquerda e daí chegaremos à paróquia de Saxamonde, onde poderemos desfrutar da meseta de Chan das Pipas. Seguimos a nossa descida e divisamos, pela primeira vez, a ria de Vigo. Entramos agora na N-550, que seguiremos até chegar a Redondela. A 1 km do Albergue de Peregrinos teremos de cruzar a estrada. Se possível, devemos fazê-lo antes da curva para evitar problemas de visibilidade com os automóveis.

A entrada em Redondela faz-se pelo convento de Vilavella
, muito transformado no século XX, mas que conserva a igreja do século XVI. A uns metros, e sempre seguindo as setas amarelas, chegaremos ao Albergue Público de Peregrinos, uma casa renascentista construída pela família Prego de Montaos e que foi sede do município desde meados do século XIX até aos anos 50. Abre às 13h00, não permite reservas e custa 6 euros.


Em Redondela podemos encontrar todo o tipo de serviços e um bom número de lugares de interesse.
Um dos elementos mais característicos são os viadutos ferroviários do século XIX que a sobrevoam. Trata-se do Viaduto de Madrid e do Viaduto de Pontevedra, ambos considerados como Bem de Interesse Cultural desde 1978. O centro histórico também apresenta vários atrativos como a igreja de Santiago, reconstruída no século XVI ou a casa do Petán ou de Santa Teresa, do século XVII.
Redondela encontra-se também num meio natural privilegiado: a enseada de São Simão. Se tiveres tempo, podes visitar Serantes a apenas 3 km e usufruir das vistas da ria de Vigo e da ilha de São Simão. Ali encontrarás um monumento muito especial: o dedicado ao capitão Nemo de Júlio Verne, dos artistas Ramón Lastra e Sergio Portela, em homenagem ao escritor visionário que incluiu esta ria numa das novelas mais universais: As vinte mil léguas submarinas. E se puderes, não hesites na visita à Ilha de São Simão.


Se chegares a Redondela no mês de maio, deves saber que se celebra a Festa do Choco, uma jornada gastronómica na qual competem os mais bem preparados pratos de choco: em tinta, com arroz, em empanada… Além disso, no Dia de Corpo de Cristo, celebra-se em Redondela a Festa da Coca, declarada de Interesse Turístico Galego e que se destaca pela sua dança das espadas e pelo baile das penlas.

Conselhos do carteiro

O que ver e fazer em Mos?

José Antonio L. Morandeira
José Antonio L. Morandeira Correos de Mos

“Antes de Mos, naquele conhecido como “Caminho das Tapias” e ao lado da casa da poetisa local María Magdalena Dominguez, encontra-se a Cruz Alta de Serodio onde os peregrinos costumam parar a deixar uma pedra com as suas promessas e desejos.

Diante da bonita Igreja de Santa Eulália e junto à Calçada Romana, está o Paço de Mos. Este edifício histórico é agora sede de muitas atividades paroquiais”. 


O que ver e fazer em Redondela?

Leonardo Cabaleiro
Leonardo Cabaleiro Correos Redondela

“Em Redondela recomendo um percurso a pé pelo passeio da praia de Cesantes, a principal da povoação. Se a maré estiver baixa, é possível aproximar-se da estátua do Capitão Nemo.

Trata-se de várias esculturas de bronze que homenageiam Júlio Verne e o seu famoso romance As vinte mil léguas submarinas. Esta obra de César Portela localiza-se na própria ria de Vigo, pelo que os mergulhadores da sua parte inferior só podem ser vistos na baixa-mar.

Quando se põe o sol, é possível admirar a alameda de estilo francês em frente ao Município ou então sentar-se a tomar algo numa das agradáveis praças de Redondela. Um dos pratos típicos a saborear na ria viguesa são os “chocos da ria com tinta”. De facto, os habitantes de Redondela são chamados “choqueiros”.


Acomodações de O Porriño - Redondela

Galeria de imagens

Camino Portugués en su paso por Mos
Camino Portugués en su paso por Mos
Cruz en Mos, punto de paso del Camino Portugués
Cruz en Mos, punto de paso del Camino Portugués
Iglesia en Mos, segunda etapa del Camino Portugués
Iglesia en Mos, segunda etapa del Camino Portugués
Espantapájaros en Mos, segunda etapa del Camino Portugués
Espantapájaros en Mos, segunda etapa del Camino Portugués
Iglesia de Santiago en Redondela, Camino Portugués
Iglesia de Santiago en Redondela, Camino Portugués
Capilla de Santiaguio de Antas en Mos, Camino Portugués
Capilla de Santiaguio de Antas en Mos, Camino Portugués
Santiaguio de Antas en Mos, Camino Portugués
Santiaguio de Antas en Mos, Camino Portugués
Entrada del Camino Portugués a Redondela
Entrada del Camino Portugués a Redondela
Fuente de Santiago Apóstol en Redondela, Camino Portugués
Fuente de Santiago Apóstol en Redondela, Camino Portugués
Peregrino Xacobeo en el albergue de Redondela, Camino Portugués
Peregrino Xacobeo en el albergue de Redondela, Camino Portugués
Puente de Rande, en el Camino Portugués
Puente de Rande, en el Camino Portugués
Vistas de la Ría de Vigo en el Camino Portugués
Vistas de la Ría de Vigo en el Camino Portugués
Camino Portugués en su paso por Saxamonde
Camino Portugués en su paso por Saxamonde
Playa de Cesantes, Camino Portugués
Playa de Cesantes, Camino Portugués
Reserva PAQ MOCHILA