Xacobeo 2021
18,2 km

Pouco mais de 18 km separam Redondela de Pontevedra, meta da nossa terceira etapa pelo Caminho Português. Como todo o itinerário desta Rota Jubilar, o trajeto não apresenta grandes dificuldades para o peregrino, que voltará a encontrar-se com a omnipresente N-550 e que enfrentará um par de subidas. A mais pronunciada terá início na saída de Ponte Sampaio, com 130 m de desnível.
A recompensa: Pontevedra, uma das cidades galegas mais amáveis para o visitante, na qual se pode desfrutar do seu centro histórico pedonal e da sua saborosa gastronomia.



Esta terceira etapa do Caminho Português por terras galegas começa na Casa da Torre, o Albergue Público de Peregrinos. Abandonaremos Redondela atravessando o centro histórico: vamos pela rua Queimaliños, deixando à direita o albergue e continuamos por Cruceiro, Loureiro e Picota. Neste último troço, podemos desfrutar do património etnográfico de Redondela através dos seus canastros, antigos armazéns de cereal. Um dos mais notáveis é o canastro das Farrapadas, do século XVIII ou XIX, que apresenta as características destas construções das Rias Baixas: feitos em granito ou combinados com telha e madeira.

Saímos do centro antigo de Redondela para reencontrar a N-550. Teremos de cruzar a estrada na Capela de Santa Marinha por um passadeira. Após alguns metros apanhamos um caminho paralelo à estrada nacional pela Rua Campo de Fútbol e abandonamos Redondela para entrar na paróquia de Cesantes. Os nossos primeiros passos percorrerão a estrada de Zacande, um itinerário sobre asfalto no qual encontramos uma ou outra encosta.

O Caminho Real de Cesantes introduz-mos na zona de bosque que se revela muito agradável para o caminhante. Após este breve passeio, a N-550 volta a marcar a sua presença. Devemos extremar as precauções ao atravessar, pois trata-se de um ponto complexo, com um elevado volume de trânsito. Voltamos a introduzir-nos por caminhos rurais que sobem até chegarmos à primeira zona de descanso: um lugar com uma fonte, um cruzeiro e umas mesas para comer na paróquia de O Viso, a uns 4 km da saída.

No final da encosta entramos por um trilho de terra que nos oferece pela primeira vez algumas vistas da ria de Vigo e da Ponte de Rande. Antes de começarmos a descer, devemos parar para fazer uma das fotografias mais repetidas do Caminho Português: a do monumento de conchas de peregrinos. A ria de Vigo e a península do Morrazo irão acompanhar-nos na nossa descida que desembocará, uma vez mais, na N-550. A nacional marcará a nossa rota até entrarmos em Arcade.
Apesar de o correto ser circular pelo lado esquerdo, a verdade é que a berma direita é mais larga e pode oferecer mais segurança ao peregrino. Independentemente da decisão, extrema os cuidados.
Cruzaremos Arcade entre casas e diferentes motivos relacionados com o Caminho de Santiago. Um ponto interessante é a Fonte da Lavandeira, um conjunto típico da arquitetura galega formado por um lavadouro, uma fonte e um tanque.
Este lugar é importante para conhecer a sociedade tradicional galega e o bom aproveitamento da água: para beber, para lavar e para regar. Os lavadouros eram também um lugar tradicional para o encontro feminino.

Em Arcade dispomos de todos os serviços: albergues, hotéis, cafetarias, restaurantes, lojas… pelo que é um bom lugar para fazer uma paragem. Além disso, Arcade é famosa pelo marisco, especialmente pelas ostras. Pelo que se quiseres regalar-te, não há melhor lugar. E se fizeres o Caminho durante o primeiro fim de semana de abril, Arcade celebra a festa gastronómica dedicada a este bivalve.

A apenas 5 km encontra-se outro dos atrativos da zona: o Castelo de Soutomaior
, uma das fortalezas galegas mais bem conservadas. É possível visitar tanto o Paço, como o seu esplêndido jardim. No inverno (de outubro a abril): de terça a domingo, das 10 h a 19 h. E no verão (de maio a setembro): todos os dias das 10 h às 21 h. A entrada custa 2 euros.


Saímos de Arcade seguindo as setas amarelas até chegarmos à Ponte Sampaio, lugar assim batizado pela ponte de pedra na atravessamos o rio Verdugo. Este lugar é histórico, pois nele se disputou durante a Guerra da Independência uma batalha fundamental para a retirada dos franceses da Galiza.
Apesar de o Caminho nos levar diretos à ponte, também se pode descer até ao rio e contemplar a estrutura de pedra em todo o seu esplendor.
A ponte medieval, que durante anos foi a única passagem entre Arcade e Pontesampaio, é formada por 10 arcos e por 11 grossos pilares que permitem percorrer uma distância de 144 m. Daqui também podemos admirar a ilha de Medal, obra de Antonio Medal Carrera, que recolhe elementos da arquitetura tradicional galega como um pombal (palomar). Nesta cena sobressai também a ponte do comboio, uma infraestrutura metálica, exemplo vivo da engenharia civil em ferro da época.

Do outro lado da ponte encontra-se a localidade, onde podemos fazer uma pequena pausa num dos seus cafés ou no parque de merendas que se encontra na margem do rio. Abandonamos agora Pontesampaio pelas suas ruas estreitas e empinadas, desfrutando de construções tradicionais como os canastros.

O Caminho adentra-se na Brea Vella da Canicouva, um caminho de grandes lajes que segue a antiga via romana XIX.
Os ciclistas serão os mais afetados s neste troço, pois o empedrado dificultará o seu Caminho. Seguindo este itinerário, iremos entrar numa zona de floresta que se estende intermitentemente por asfalto. Assim realizaremos o troço mais árduo da jornada: uma subida que nos levará aos 147 m no seu ponto mais alto.
A descida passa por uma paisagem de casas e vinhedos no lugar de Bergunde, já no município de Vilaboa. Após 4,5 km chegamos a uma zona de descanso com mesas à sombra (marco 70,273 km) e cruzamos a estrada para prosseguir o nosso Caminho.
Entre árvores e trilhos rurais chegaremos à Capela de Santa Marta, uma pequena capela de 1617. Aqui arrancará a parte mais aborrecida da Rota, pois percorre a estrada comarcal, sem muitos automóveis, mas também sem sombra.

Entramos em Pontevedra pela rua Virxe do Caminho, onde se encontra o Albergue Público
. O ideal seria continuar até ao centro da cidade (a 1,5 km) e visitar a Igreja da Peregrina, padroeira da cidade e do Caminho Português. Construída em 1778, a igreja tem uma planta com forma de vieira e no seu interior encontram-se as talhas de Santiago, de São Roque e da Virgem vestidos de peregrinos.

Pontevedra possui uma infinidade de pontos de interesse para o peregrino. Entre eles destacam-se as suas sempre concorridas praças, como a Ferrería, a Estrella ou a Leña. São um bom lugar para um repousar após esta dura jornada e provar os pratos da gastronomia galega. Visitar o Mercado, passear pelo Lérez ou desfrutar do centro histórico são algumas das nossas recomendações. E se quiseres saber mais, o nosso colega Suso, carteiro de Pontevedra, dá-nos algumas pistas para aproveitar de Pontevedra ao acabar o Caminho.

Conselhos do carteiro

O que ver e fazer na Etapa Redondela-Pontevedra?

 Rosa
Rosa Correos Pontevedra

“No primeiro fim de semana de abril, Arcade celebra a sua Festa da Ostra, uma festa imbatível para comer este molusco acompanhado de um alvarinho de Soutomaior.

Em Pontevedra celebra-se no primeiro sábado do mês de setembro a Feira Franca, uma festa medieval na qual a cidade é engalanada e se veste de época para recordar o privilégio recebido no século XVII para realizar um mercado livre de impostos com um mês de duração”.


Acomodações de Redondela - Pontevedra

Galeria de imagens

Santa Maria en Redondela, Camino Portugués
Santa Maria en Redondela, Camino Portugués
Zona de descanso en Redondela, tercera etapa del Camino Portugués
Zona de descanso en Redondela, tercera etapa del Camino Portugués
Conchas del Camino de Santiago en Redondela
Conchas del Camino de Santiago en Redondela
Vistas de Arcade desde el Camino Portugués
Vistas de Arcade desde el Camino Portugués
Lavadero en Arcade, tercera etapa del Camino Portugués
Lavadero en Arcade, tercera etapa del Camino Portugués
Ostras en Arcade, punto de paso del Camino Portugués
Ostras en Arcade, punto de paso del Camino Portugués
Panorámica de Pontesampaio, Camino Portugués
Panorámica de Pontesampaio, Camino Portugués
Ponte Sampaio, Camino Portugués
Ponte Sampaio, Camino Portugués
Peregrina en Pontesampaio, Camino Portugués
Peregrina en Pontesampaio, Camino Portugués
Canicova, parte del Camino Portugués
Canicova, parte del Camino Portugués
Iglesia de La Peregrina en Pontevedra, Camino Portugués
Iglesia de La Peregrina en Pontevedra, Camino Portugués
Camino Portugués en su paso por Pontevedra
Camino Portugués en su paso por Pontevedra
Reserva PAQ MOCHILA