Xacobeo 2021
Blogue

Problemas de saúde mais frecuentes do peregrino: como prevení-los

Dicas para fazer o Caminho

Problemas de saúde mais frecuentes do peregrino: como prevení-los

Compartilhar

  • Facebook
  • Twitter
29-07-2021

O Caminho de Santiago é uma experiência maravilhosa que todo peregrino deveria experimentar pelo menos uma vez na vida. Mas todo peregrino deve saber que o Caminho também é exigente e envolve um esforço físico que às vezes acaba mal.

As bolhas são uma das consequências mais comuns, mas não as únicas. Sobrecarga muscular, tendinite, entorses ou insolação são alguns problemas muito comuns no Caminho de Santiago. Hoje explicamos por que eles ocorrem e damos algumas dicas para tentar evitá-los.

Bolhas, companheiras do Caminho

Os pés de um peregrino são seu bem mais precioso. E as bolhas, as companheiras mais temidas do Caminho. Por que aparecem bolhas e escoriações? Existem vários fatores como o atrito de meias e calçados na pele. Embora suor, umidade e calor também sejam decisivos.

Cada peregrino tem sua própria fórmula para evitar bolhas. Mas existem algumas dicas universais que irão ajudá-lo.

Por exemplo, é importante que você não sobrecarregue demais sua mochila (menos peso, menos esforço e menos atrito). Em geral, recomenda-se que a mochila não pese mais que 10% do seu peso, sendo as mais utilizadas as de 35-40 litros. E se você não puder ou preferir não levar a mochila, lembre-se que oferecemos a você Paq Mochila.

Muitos peregrinos também recomendam untar os pés com vaselina para evitar atrito. Também é importante que você use meias sem costura e que promovam a transpiração. E nunca, nunca, nunca estreie um calçado no Caminho.

Tão importante quanto os cuidados que você tem durante a etapa é o que você faz depois. Ao chegar ao albergue, limpe, seque e hidrate os pés. Descanse e use sandálias ou calçados soltos.

E se, apesar de todas as precauções, eu tiver bolhas? Lembramos que inclua na mochila um pequeno kit de primeiros socorros com gaze e esparadrapo, band-aids, desinfetante, agulha e linha.

Sobrecarga muscular

Com o passar dos dias, os músculos das pernas e das costas começarão a sofrer. Mais uma vez, é importante não carregar muito peso – especialmente se o seu Caminho se prolongue por muitos dias seguidos – e fazer pausas regularmente, com alongamentos e massagens breves nas zonas mais sensíveis.

Igualmente importante é fazer alongamento correto das pernas, tronco e braços antes e depois de cada etapa.

Tenha em mente que a sobrecarga muscular pode causar lesões mais graves, como entorses, fraturas, tendinite ou fascite.

Tendinite

Em meio às lesões mais frequentes entre os peregrinos que fazem o Caminho de Santiago, encontramos a tendinite. Seja a pé ou de bicicleta, seus tendões podem enfraquecer ao realizar determinado esforço ou sobrecarga.

Portanto, se durante a viagem você perceber que seus músculos começam a sofrer, não hesite em desacelerar. Lembre-se que o importante não é a meta, mas o Caminho e que o mais importante é aproveitar a experiência.

Os anti-inflamatórios e analgésicos também serão de grande ajuda. E se a dor persistir, pare. O Caminho estará sempre lá para você.

Tonturas e insolação

Com a chegada das altas temperaturas, tonturas e insolação começam a ser frequentes entre os peregrinos.

É muito importante proteger-se sempre do sol (usar protetor solar, óculos escuros e cobrir a cabeça com um chapéu) e combater o calor com roupas leves e respiráveis. A hidratação também é fundamental. Recomenda-se beber água com frequência ou, pelo menos, a cada duas horas.

Há peregrinos que podem ficar tontos devido ao cansaço. Embora esse inconveniente dependa muito da condição física da pessoa e do ritmo que ela está seguindo, é importante manter uma hidratação e nutrição adequadas durante todo o Caminho.

Esperamos que estas dicas simples o ajudem a aproveitar ao máximo o Caminho de Santiago. Aproveitamos para relembrar que se necessitar de ajuda, os Correos põem à sua disposição os seus serviços para o peregrino, além de mais de 120 postos ao longo das diferentes Rotas. Cuidem-se e tenham um Buen Camino!

*A imagem que ilustra este artigo é de autoria de Lucas Corral.

*Versão para o Português: Bia LeisBuen Camino


Seu endereço de email não será publicado.
Os campos obrigatórios são marcados com *